CPPN - Centro Paulista de Parto Natural

3 meses de gravidez: é hora do exame da Translucência Nucal

08 jan

3 meses de gravidez: é hora do exame da Translucência Nucal

Que toda grávida deve realizar uma série de exames periodicamente, já estamos cientes. Eles são fundamentais para garantir que todo o processo da gravidez e do parto seja um sucesso!

E conforme os avanços na tecnologia e na medicina vão ocorrendo, mais apurados são os resultados e mais específicos ficam os tratamentos e cuidados.

Realizar exames de rotina é um passo essencial para acompanhar o desenvolvimento do bebê, checar sua saúde e ficar totalmente a par do seu crescimento.

Por isso, hoje falaremos sobre o exame da Translucência Nucal, que é muito conhecido, na verdade, como o “exame da Síndrome de Down”.

O nome acaba sendo mais popular, pois a Síndrome de Down é uma alteração genética mais conhecida, mas a verdade é que a Translucência Nucal vai muito além.

O que o exame da Translucência Nucal verifica?

Além da Síndrome de Down, o exame visa mostrar também se o bebê pode ter a Síndrome de Edwards ou Síndrome de Patau, que em geral apresentam problemas cardíacos, entre outras más formações.

Para auxiliar o médico no diagnóstico e deixar o exame mais apurado, às vezes são necessários outros exames complementares, como coleta de sangue ou a ultrassonografia transvaginal, por exemplo.

Como o exame é feito?

O exame da Translucência Nucal é feito a partir da medição da nuca do bebê, que acontece com a ajuda de uma ultrassonografia.

A nuca do bebê é medida, pois quando o feto apresenta alguma alteração cromossômica, ele tende a reter líquido nesta parte do corpo, aumentando, assim, a sua espessura.

Quando o exame da Translucência Nucal deve ser feito?

O exame da Síndrome de Down pode ser feito já a partir do terceiro mês de gestação (entre 11 e 13 semanas), não deixando ultrapassar muito tempo depois disso.

O motivo é que neste momento que existe a maior taxa de acerto do resultado, que gira em torno dos 90% e 95% de certeza. Conforme o tempo passa, a taxa diminui.

Outra justificativa é que, depois das 13 semanas, o bebê começa a ficar em uma posição mais vertical, o que atrapalha o exame devido à dificuldade de visibilidade da área.

Quais são os benefícios em realizar o Exame da Síndrome de Down?

Como falamos anteriormente, o exame da Translucência Nucal verifica a presença de outras 2 síndromes e problemas cardíacos no bebê.

O diagnóstico precoce possibilita aos pais ou responsáveis a melhor preparação a respeito do crescimento e desenvolvimento da criança.

Outro benefício do exame da Translucência Nucal é a possibilidade de mensurar com precisão o tempo de gestação e acompanhar de perto o desenvolvimento do bebê.

Fazer exames de rotina e acompanhamento é essencial para manter uma gravidez saudável e sem complicações, mas entendemos que o resultado pode causar tensão!

O que esperar do resultado?

Para ser considerado dentro dos padrões, a medida deve ser menor que 2,5 milímetros. Maior do que isto, existe grandes chances do bebê apresentar alguma alteração.

O que fazer se o bebê apresentar medidas maiores?

É possível que seu obstetra peça para repetir o exame ou realizar outros que complementam o resultado.

Mas, antes de tudo, é importante que os pais procurem ficar tranquilos e buscar sempre a orientação médica! Somente ela poderá esclarecer melhor as dúvidas e dar mais informações.

Além disso, com o diagnóstico precoce, os pais podem se preparar e oferecer ao bebê condições de vida muito melhores! Não se preocupe, tudo sempre dá certo!

Se este artigo foi útil para você, deixe um comentário para a gente! Assim saberemos que acertamos e continuaremos a produzir conteúdos que realmente agreguem conhecimentos importantes para você!

Escreva uma resposta ou comentário

Enviar Whatsapp
Fale Rapidamente Pelo Whatsapp!
Olá, gostaria de agendar uma consulta no Centro Paulista de Parto Natural?